O Chef

[O Chef][bleft]

Onde Ficar

[Onde Ficar][threecolumns]

Últimas Notícias

[Notícias][bsummary]

Marcelo Papa fala sobre Marques de Casa Concha

No próximo dia 31/08 (segunda-feira), chega ao Brasil o enólogo da vinícola Concha Y Toro e responsável por uma das mais famosas e tradicionais linhas de vinho do Chile, Marques de Casa Concha, Marcelo Papa.


Marcelo Papa.
Fonte: Sheyla Pereira

Com uma agenda de cinco dias no país, o especialista chileno participa de um roteiro de palestras, nas cidades de São Paulo, Sorocaba, Salvador, e Distrito Federal. O objetivo da visita é apresentar ao mercado brasileiro mudanças na forma de produção do vinho Marques de Casa Concha, – linha Super Premium da vinícola.

O especialista vai explicar a clientes, parceiros e consumidores como pretende conferir aos rótulos propriedades mais próximas da uva e origem dos vinhedos, com influências desse terroir.

Papa já adiantou, por exemplo, que vai oferecer vinhos com características mais frutadas, diferente dos rótulos com uma maior influência da madeira, sempre considerado de alta qualidade. "Finalmente, temos como resultado vinhos mais agradáveis ao paladar, com menos álcool, baixando um pouco a quantidade de madeira", afirma.

Para finalizar, o enólogo vai ainda apresentar a Edição Limitada Cabernet Sauvignon – safra 2013. Todo ano, Papa traz ao Brasil uma novidade com inovações na forma de produção.

Papa do vinho

Há 16 anos responsável por uma das mais famosas e tradicionais linhas de vinho do Chile, Papa possui forte influência no ressurgimento da marca, embora tenha conservado sempre o seu estilo e produzido vinhos modernos e marcantes, abrindo as portas do segmento premium para a indústria vinícola do Chile.

Os numerosos prêmios nacionais e internacionais que seus vinhos têm recebido, superando sempre a barreira dos 90 pontos em todos os produtos da linha, refletem o seu excelente trabalho enológico.

Sobre Marques de Casa Concha – a marca, uma das maiores em seu segmento, foi lançada em 1976 com a variedade Cabernet Sauvignon – colheita 1972 – do reconhecido vinhedo de Puente Alto, situando imediatamente o Marques de Casa Concha como o emblema da Vinícola Concha y Toro naquela época. Em 1989, foi incorporado um Chardonnay do vinhedo Santa Isabel, de Pirque, seguido um ano depois por um Merlot do vinhedo de Peumo. Durante os anos 1990, o uso de técnicas mais avançadas no trabalho agrícola e enológico aumentou a qualidade do Marques de Casa Concha, transformando-o em um vinho reconhecido mundialmente.

Como parte da constante procura pela inovação e vanguarda, a Concha y Toro decidiu incorporar a variedade Syrah à linha Marques de Casa Concha em 2005, proveniente do vinhedo Quinta de Maipo. Em 2008, foi incorporada a variedade Carmenère, proveniente do vinhedo de Peumo. Isto foi possível após um exaustivo trabalho de anos de pesquisa e trabalho desenvolvido pela Concha y Toro.

As últimas uvas a entrarem na linha foram a Pinot Noir e, posteriormente, a cepa Sauvignon Blanc, completando sete variedades no portfólio da marca.



Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :

Sua opinião é muito importante para nós.


Degustei

[Degustei][grids]