O Chef

[O Chef][bleft]

Onde Ficar

[Onde Ficar][threecolumns]

Últimas Notícias

[Notícias][bsummary]

Al Mare trás alta gastronomia para o dia a dia

Quem pensa que as opções para o almoço no meio do expediente de trabalho, em Salvador, estão restritas às quentinhas e aos PF's não conhece o Restaurante Al Mare.

Por Miguel Brusell

Tendo como foco os frutos do mar preparados com forte influência da cozinha Mediterrânea, o Al Mare fica na Praça Gourmet do Shopping Salvador, bem no centro comercial e financeiro da cidade.

Com o jovem e experiente chef  Fabrício Lemos no comando de uma equipe formada por 25 profissionais, apenas na cozinha, o Al Mare foi inaugurado em 2011, com a missão de levar alta gastronomia para o dia a dia de quem trabalha. Com preços bastante convidativos, o restaurante não fica apenas como opção para um almoço de negócio, mas, pode, facilmente ser uma opção para quem está no meio do expediente e não tem tempo para ir em casa almoçar.

Para quem está com pressa na hora do almoço, existem duas ilhas, sendo uma de crudos e outra de grelhados, nas quais, os clientes podem visualizar como os pratos são preparados com a velocidade de quem não quer perder tempo. Para quem pode fazer uma refeição mais calma, o jovem Chef Fabrício Lemos, 31 anos, deixa à disposição do cliente 13 anos de experiência no comando de diversos restaurantes nos Estados Unidos, além do diploma da renomada escola de gastronomia francesa Le Cordon Bleu.
.                                                                                          Fotos: Gabriela Simões


Tendo a ousadia e a experimentação como maior característica, o menu tem até iguarias exclusivas, como o King Crab, um caranguejo gigante, que vem diretamente das águas profundas e gélidas da Patagônia, além do Al Mare To Share, um menu especial  de degustação com pequenas porções de diversos pratos, preparado para 2 pessoas.

Para que tudo isto funcione, perfeitamente, como uma sinfonia gastronômica, é preciso muito trabalho. "Com certeza. Além das ilhas de crudos e de grelhados, que funcionam como dois restaurantes dentro de um restaurante, a nossa produção de massa fresca e de pães e toda feita aqui dentro, tudo de forma artesanal, com muito cuidado e atenção", revela o Chef.

Também é muito grande o cuidado dispensado com os frutos do Mar. "O nosso pescado chega fresco, diariamente, e é porcionado, fechado à vácuo e ultracongelado. Para o restaurante funcionar, temos uma brigada com 25 pessoas e a cozinha tem um projeto ousado, que supre alguns atrasos de Salvador em relação às outras capitais, principalmente, em relação aos insumos e à mão de obra qualificada", explica o Chef.

Para suprir está carência, o Chef optou por qualificar a sua mão de obra no próprio restaurante. "O Al Mare é um restaurante escola em que as pessoas vem aprender e daqui saem capacitados para o mercado. Nós não estamos aqui querendo pegar um colaborador e fechar só para a gente. A gente dá formação a ele para que deslanche mundo à fora. Logo, este interesse partindo dele, o comprometimento aumenta e com isso você pode ver detalhes em pratos como foi passado. Então, independente do número de pessoas na casa, conseguimos atender à todos com pratos de qualidade", revela o Chef.

Para quem está entrando no mercado da gastronomia empurrado pelo boom que vive o setor, o experiente Chef aconselha. "Primeira mente calma. Todo boom cria uma bolha que com o tempo estoura. Para entrar nesta carreira tem que amar muito porque você abdica da sua família e do seu momento de lazer. Onde todo mundo esta se divertindo, é onde você esta trabalhando. Ninguém chega a ser Chef de cozinha da noite para o dia. São anos de experiência, de perder noite, de ficar longe da família e este resultado você só vai conseguir colher alguma coisa depois de 15 anos. Então o que acontece: as escolas vão formando os profissionais e muitos saem correndo porque quando chegam no dia a dia de uma cozinha não tem este glamour. Só fica quem ama a cozinha", acredita.

Comida da Bahia

Para o Comida da Bahia, o Chef ofereceu o que tem de melhor no cardápio. "Fizemos uma degustação de drinks com o Chef Marcos. Depois oferecemos o nosso couvert com pães artesanais, feitos aqui. Seguidos de uma entrada com Lula, Camarão e Polvo, que tem muita saída nas sexta feiras, como petiscos antes da refeição; e um Carpaccio de Haddock (N.E: peixe da família do bacalhau)", enumera o chef, antes de se perder.
E continua: "Como prato principal foi servido um Risoto de Crustáceos com Camarão, Lagostin e King Crab. Na sobremesa foi feita a degustação de pequenas porções de todas as opções da casa, o Licor Frances Chartreuse e Café.", completa.

Surpresa tropical

A maior surpresa para o Comida da Bahia foi a degustação dos Drinks preparados com muito carinho pelo simpático Chef Barman Marcos Pereira, que apresentou muita habilidade para fazer combinações surpreendentes e exóticas. Um dos destaques é o coquetel com dois tipos de uvas diferentes unidas pelo manjericão, que dá um sabor surpreendente e refrescante para o calor tropical da Bahia. Criativo, o Barman Marcos se apropria muito bem dos sabores de diversas frutas da Bahia, muitas, desconhecidas para os turistas de outros estados e de fora do Brasil.



Post A Comment
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

Nenhum comentário :

Sua opinião é muito importante para nós.


Degustei

[Degustei][grids]